par-660x450

Queridos pais,

Esta frase choca muito as pessoas. A tendência é pensarmos que os filhos passam logo para primeiro lugar. Depois vem o(a) companheiro(a) e em terceiro, com alguma sorte, nós.

Sabem que mais? Considero essa hierarquia muito errada. Completamente equivocada.

Devemos ter a certeza que nós estamos bem primeiro. Por favor, não me interpretem mal. Não é de todo minha ideia dizer para sermos todos muito egoístas e cada um só pensar em si. Contudo, se por causa dos nossos filhos, deixamos de ir ao ginásio, sair com os amigos, jantar fora, ir ao cinema, fazer compras, ir ao cabeleireiro e etc, e só os considerarmos a eles, chegará a altura em que já estamos esgotados, infelizes e perdidos na nossa identidade. Deixámos de ser a “Carolina” e passámos a ser a “mãe do Manel”.

Entretanto, a nossa vida desmorona. Já não sabemos mais quem somos, recordamos com muitas saudades a vida antes do(s) filho(s) e passamos dias e dias sem sequer reparar no(a) nosso(a) companheiro(a).

A nossa felicidade é o mais importante, para que os nossos filhos sejam felizes também e equilibrados. Com uma família unida, onde o amor se sente. Para crescerem cheios de amor e lhes darmos o melhor exemplo possível.

Pela nossa família vale a pena tentar, mas especialmente por nós. Por nós próprios. Os filhos são só uma parte de nós. Muito importante essa parte, mas são só uma parte. Nós somos o todo, a base do todo que sustenta as outras partes. Temos de estar bem e fortes.

Todas as crianças se adaptam seja ao que for, nunca se esqueçam disto. 
Se precisarem de ajuda, contem comigo.

Deixo um beijinho enorme e com todo o meu respeito,

Carolina